segunda-feira, 22 de maio de 2017

RESENHA: Livro "Em algum lugar nas estrelas" de Clare Vanderpool

Opa que hoje é dia de resenha aqui no blog! E hoje o livro que irei babar ovo é nada mais que o livro que mais desejei durante meses e finalmente ganhei, li e se amei? Vejamos...

TÍTULO: Em algum Lugar nas estrelas
AUTOR: Clare Vanderpool
PÁGINAS: 288
EDITORA: Darkside
Em Algum Lugar nas Estrelas, da autora norte-americana Clare Vanderpool, é um romance intenso sobre a difícil arte de crescer em um mundo que nem sempre parece satisfeito com a nossa presença. Pelo menos é desse jeito que as coisas têm acontecido para Jack Baker. A Segunda Guerra Mundial estava no fim, mas ele não tinha motivos para comemorar. Sua mãe morreu e seu pai... bem, seu pai nunca demonstrou se preocupar muito com o filho. Jack é então levado para um internato no Maine (o mesmo estado onde vivem Stephen King e boa parte de seus personagens). O colégio militar, o oceano que ele nunca tinha visto, a indiferença dos outros alunos: tudo aquilo faz Jack se sentir pequeno. Até ele conhecer o enigmático Early Auden. Early, um nome que poderia ser traduzido como precoce, é uma descrição muito adequada para um prodígio como ele, que decifra casas decimais do número Pi como se lesse uma odisseia. Mas, por trás de sua genialidade, há uma enorme dificuldade de se relacionar com o mundo e de lidar com seus sentimentos e com as pessoas ao seu redor. Quando chegam as festas de fim de ano, a escola fica vazia. Todos os alunos voltam para casa, para celebrar com suas famílias. Todos, menos Jack e Early. Os dois aproveitam a solidão involuntária e partem em uma jornada ao encontro do lendário Urso Apalache. Nessa grande aventura, vão encontrar piratas, seres fantásticos e até, quem sabe, uma maneira de trazer os mortos de volta – ainda que talvez do que Jack mais precise seja aprender a deixá-los em paz.
Em algum lugar das estrelas é um drama infanto-juvenil escrito por Clare Vanderpool de 288 páginas, narrado em primeira pessoa e dividido em 38 capítulos e sub-capítulos. Lançado em Junho de 2016 pela editora Darkside, o livro é uma verdadeira obra de arte com edição hardcover.

Quando Jack, em sua plena adolescência é levado para um colégio militar a mando de seu pai, um capitão da marinha, ele não sabe o que esperar além do óbvio: atividades esportivas relacionadas a água - já que o colégio era na região litorânea - e muitas aulas disciplinares chatas. O garoto via a vida incolor desde que sua mãe morrera e o relacionamento com o pai não estava nada bom.

Desde sua chegada começou a prestar atenção em um estranho garoto mais novo que ele, que mal assistia as aulas e que segundo os outros alunos, abandonava toda disciplina a qual o professor afirmasse algo que ele discordava. O garoto se chamava Early e também era órfão, não tinha mãe e o pai que falecera anos antes trabalhava no colégio, então Early tinha uma espécie de bolsa integral.

Após um professor questionar os alunos sobre a teoria do número Pi, Early mais uma vez discorda e sai da sala, chamando a atenção de Jack. Quando uma competição de remo acontece no colégio, é o primeiro passo para o destino unir aqueles garotos que em breve embarcarão numa intensa aventura.

Early possui uma personalidade forte e incomum, é altamente inteligente, curioso e introspectivo. Alimenta uma teoria própria sobre Pi, mas em sua versão Pi é um garoto que está perdido e precisa ser encontrado. Jack não se preocupa tanto com os números ou com teorias, mas diversos acontecimentos ligarão um garoto ao outro e o início de uma amizade terá como impulso uma jornada pela floresta à procura de respostas que vão além da ideia superficial dada ao leitor.

A história se passa nos Estados Unidos, na segunda metade da década de 40, quando a II Guerra teve seu fim. Ou seja, música, as brincadeiras e os dramas envolvidos na obra são um poucos diferentes das referências de hoje em dia, o que é bom, nostálgico e bem envolvente. A mesclagem da teoria matemática com a imaginação de uma criança que viveu grandes perdas conseguem produzir um enredo incrível e um final que deixa impossível não amar essa obra.

Uma história de dois garotos carregadas de drama, sofrimento, imaginação e superação. Uma aventura que se contada rapidamente agrada qualquer amante de livros juvenis mas quando lida por completo consegue conquistar leitores de qualquer idade. Não se engane, não chega a ser um livro infantil, o desenrolar da trama e o nível de suas reviravoltas são dignos de estrelas além da média. Com certeza, um dos meus favoritos desse ano.

Espero que tenham gostado, não deixe de seguir as redes sociais do blog. Beijo na alma!



7 comentários:

  1. Só em ser da Darkside você já sabe que é de boa qualidade.
    Massa a resenha e o fato de se passar após o Holocausto me chamou bastante atenção, pois, geralmente livros que tem o enredo envolto dessa década são bem fortes em seus dramas, coisa que amo.
    Aguardando pela próxima resenha!
    Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esse livro é carregado por uma história intensa e cativante. Uma das melhores leituras do ano, com certeza!

      Excluir
  2. Adorei sua resenha, mesmo não sendo meu gênero favorito fiquei super curiosa para ler sta história. Parabéns vc escreve muito bem!

    ResponderExcluir
  3. Li esse livro e gostei muito da história também, tem algo de mágico nela.
    Beijos
    Mari
    www.pequenosretalhos.com

    ResponderExcluir
  4. Eu estou seco para ler esse livro. Que coisa mais engraçada sua resenha. Gostei demais das pontuações que fez, Me deu mais vontade ainda de ler.

    ResponderExcluir
  5. Até que a proposta do livro parece interessante, mesmo! Ando lendo tanta resenha ultimamente e eu realmente não via uma que me deixasse sinceramente curioso, em algum tempo.

    Parece ser bem curto, mas pelo menos pra mim, pegar num livro mais rápido de ler de vez em quando é um descanso.

    ResponderExcluir
  6. Oi, tudo bem?
    A história se passa nos anos 40, nessa época os pais eram muito rígidos com os filhos mesmo. Mais que hoje. :/ O que mais me cativou foi a amizade dos dois (Jack e Early) , provando juntos que podem superar tudo.

    ResponderExcluir

TWITTER